terça-feira, 25 de outubro de 2011

A Verdadeira Revolução

recentemente temos assistido ao redor, do Globo terrestre, diversas manifestações populares.
É bem verdade que manifestações populares não são novidade na história humana, porém parece que as pessoas em geral estavam em um estado de apatia, quase uma catatonia em relação à uma series de abusos que vinham sendo cometidos pelos detentores do poder, fosse ele formal um informalmente constituído.
As manifestações tiveram inicio nos países que podemos rotular como árabes / islâmicos e dai vem justamente a primeira surpresa: a motivação dos manifestantes, a despeito do que desejavam os radicais, nao era uma motivação de cunho religioso e sim uma manifestação secular. Protestavam os manifestantes contra a falta de empregos, os baixos salários e principalmente contra a situação política e anti-democrática de muitos regimes ditatoriais que se prolongavam por mais de 3 na região do norte da África. Um a um os governos foram caindo ou cedendo e em casos extremos ditadores foram devotos.
Em seguida vimos algo que para mimaremos pareceu um devaneio, digno das melhores obras de fixação cientifica, qual seja, manifestações e protestos generalizados no coração do Estados Unidos da América do Norte. Assistimos embasbacados manifestações contra a globalização e o capitalismo no centro financeiro de Nova York. De repente wall street foi tomada por manifestantes que haviam se organizado estranhamente através de redes sociais como Facebook e Twitter entre outras...
Também no Brasil foram organizados protestos e manifestações em diversas cidades, principalmente motivados pela indignação dos cidadãos em relação aos escândalos de corrupção que assolaram o primeiro ano do Governo Dilma.
Desde a época dos caras pintadas e do impedimento do Ex Presidente Collor nao se via tal tipo de mobilização.
Porém, no caso do Brasil, estou certo de que a revolução devera começar com a erradicação do famoso "jeitinho brasileiro".
Infelizmente no Brasil já se instaurou a mentalidade de que "os outros" devem obedecer às leis, respeitara filas, caixas e vagas preferenciais, mas "eu" não preciso me submeter a tal rigor pois sempre será possível dar um "jeitinho", ou seja, as pessoas no Brasil sempre procura. Encontrar uma forma de burlar as lei e as normas de conduta de u forma geral e isso vai desde o condomínio onde moram até a presidência da Republica e seus ministérios.
Por isso estou convencido de que a verdadeira revolução deve começar pela roforma intima de cada cidadão. É preso que cada indivíduo tome consciência de que é preciso primeiro respeitar a Lei e depois, caso necessário, adequa-las a realidade atual.
Também é preciso que cadum se conscientize de que mais do que as leis devem ser respeitadas as regras de transito, as filas de banco e de caixas de supermercado, vagas exclusivas para idosos, gestantes e PNE em estacionamentos.
Enquanto isso noa acontecer nenhuma revolução será verdadeiramente efetivas, ocorrendo apenas a mundança dos detentores do poder.
É isso temos visto no Brasil nos últimos anos, ou seja, aquele em quem depositamos nossas esperadas de mudanças se mostra tão corrupto e autoritário quanto seus antecessores e tal fato nada mais é um reflexo da mentalidade geral de um povo !

Um comentário:

Elaine disse...

Ótima reflexão! Realmente a primeira mudança deve acontecer "em casa", e então a veremos efetivamente "nas ruas".